O presidente do Egito, Mohamed Mursi assinou o decreto de aplicação da nova Constituição do país, aprovada por 63,8% da população através de um referendo. Mas a oposição faz críticas ao novo texto e afirmou que vai continuar tentando invalidar a votação da consulta por suspeitas de fraudes.