Em uma entrevista ao canal RT, apoiado pela Rússia, Bashar al-Assad afirmou que vai continuar na Síria até morrer. O presidente sírio fez a declaração após uma proposta do primeiro-ministro britânico, David Cameron, para deixar o país de forma segura.