Autoridades investigam a venda de urânio enriquecido e césio 137 no mercado negro da Geórgia, no lesta europeu. Os materiais são utilizados na produção de bombas nucleares. Só este ano foram realizadas cinco prisões por contrabando de armas nucleares. Situação que preocupa também as autoridades americanas.